Login to your account

Username *
Password *
Remember Me

Create an account

Fields marked with an asterisk (*) are required.
Name *
Username *
Password *
Verify password *
Email *
Verify email *
Captcha *
Reload Captcha
Super User

Super User

O governador eleito da Paraíba, João Azevêdo (PSB), anunciou na manhã desta sexta-feira (7) em uma transmissão ao vivo pela internet, em perfis oficiais nas redes sociais, os nomes dos seus principais secretários de governo.

Entre os nomes do novo governo, o atual procurador-geral do estado, Gilberto Carneiro, foi confirmado oficialmente por João Azevêdo como primeiro nome da futura gestão. Gilberto Carneiro também é parte da equipe de transição. Também continuam na equipe nomes como o do secretário de Comunicação, Luis Torres, e do secretário de Planejamento, Waldson Souza.

 

O governador eleito havia anunciado anteriormente que não iria fazer grandes mudanças no secretariado do atual governador Ricardo Coutinho, de quem é aliado político. “É uma gestão de continuidade, então vários nomes serão mantidos”, antecipou João.

Durante o anúncio, João Azevêdo explicou que algumas das secretarias foram reformuladas. A Secretaria de Educação, que permanece com Aléssio Trindade, passa a contar com a Secretaria Executiva de Ciência e Tecnologia que vai ficar com Cláudio Furtado, que antes pertencia à Secretaria de Infraestrutura.

A Secretaria de Saúde é outra pasta que vai ter uma secretaria agregada, Geraldo Medeiros, atualmente diretor do Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, vai ser executivo da secretaria que vai coordenar as unidades de saúde do estado. A pasta de Saúde continua com Cláudia Veras, além de Renata Valéria Nóbrega como executiva.

Entre os nomes anunciados, três já ocuparam cargos eletivos: Nonato Bandeira foi vice-prefeito de João Pessoa entre 2013 e 2016 e vai ocupar a Secretaria de Estado de Governo; Efraim Morais, ocupou o cargo de senador pela Paraíba entre 2003 e 2010 e passa a ocupar a Secretaria de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca; Luiz Couto, deputado estadual entre 1995 a 2002 e deputado federal entre os anos de 2003 a 2018, foi anunciado como secretário de Agricultura Familiar e Desenvolvimento do Semiárido.

Confira lista dos novos secretários

  • Nonato Bandeira – Secretaria de Estado de Governo
  • Íris Rodrigues – Casa Civil
  • Tenente coronel Anderson Pessoa – Casa Militar
  • Gilberto Carneiro – Procuradoria-Geral do Estado
  • Paulo Márcio – Procurador-Geral do Estado Adjunto
  • Gilmar Martins – Controladoria-Geral do Estado
  • Luís Tôrres – Secretaria de Comunicação Institucional
  • Tião Lucena – Secretaria Executiva de Comunicação Institucional
  • Ronaldo Guerra – Chefia de Gabinete
  • Livânia Farias – Secretaria de Administração
  • Waldson Souza – Secretaria de Planejamento
  • Fábio Maia – Executivo da Secretaria de Planejamento
  • Marialvo Laureano – Receita Estadual
  • Bruno Frade – Executivo Receita Estadual
  • Amanda Rodrigues – Secretaria de Finanças
  • Aléssio Trindade – Secretaria de Educação
  • Claudio Furtado – Secretaria Executiva de Ciência e Tecnologia (integra Educação)
  • Artur Viana – Secretaria Executiva de Administração de Suprimentos e Logística (integra Educação)
  • Cláudia Veras – Secretaria de Saúde
  • Renata Nóbrega – Secretaria Executiva da Saúde
  • Geraldo Medeiros – Secretaria Executiva de Gestão Hospitalar (integra Saúde)
  • Tenente coronel Sérgio Fonseca – Secretaria de Administração Penitenciária
  • Deusdete Queiroga – Secretaria de Infraestrurura, Recursos Hídricos e Meio Ambiente
  • Virgiane Melo – Secretaria Executiva de Infraestrurura, Recursos Hídricos e Meio Ambiente
  • Gustavo Feliciano – Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico
  • Ivan Burity – Secretaria Executiva de Turismo
  • Efraim Morais – Secretaria de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca
  • Gilberta Soares- Secretaria da Mulher e Diversidade Humana
  • Luiz Couto – Secretaria da Agricultura Familiar e do Desenvolvimento do Semiárido

Administração indireta

  • Carlos Pereira – Departamento de Estradas de Rodagem (DER)
  • Simone Guimarães – Suplan
  • Tatiana Domiciano – PBGás
  • Yuri Simpson – PBPrev

G1 PB

 

Novembro já foi embora, mas o Tribunal de Contas do Estado da Paraíba publicou um total de 85 alertas a entes jurisdicionados em seu Diário Oficial Eletrônico, como resultado de processos de Acompanhamento da Gestão em Tempo Real. O objetivo desta ferramenta é sanar possíveis inconsistências na gestão do patrimônio público antes que elas se consolidem em prejuízos à população.

Os prefeitos do Médio Piranhas que sofreram alertas foram: São Bentinho, Mato Grosso, Jericó, São José do Brejo de Cruz, Brejo dos Santos (2), Bom Sucesso, Brejo do Cruz, Mato Grosso, Belém do Brejo do Cruz.

Ainda foram alertados gestores das seguintes Câmaras Municipais: Santo André, Congo, Camalaú, São José do Brejo de Cruz e Algodão de Jandaíra.

O foco dos alertas se fixou em dois pontos principais. O primeiro foi a adoção de medidas para a instituição, previsão e efetiva arrecadação de todos os tributos da competência constitucional dos municípios, sob pena de ferir o artigo 11, da Lei de Responsabilidade Fiscal. Em alguns casos foi citada, especificamente, a Contribuição para Custeio de Iluminação Pública, prevista no art. 149 A da Constituição Federal.

O segundo ponto refere-se à correção de pendências ou omissões nas informações enviadas pelos municípios sobre obras e serviços de engenharia para alimentação da nova versão do software GeoPB. Este sistema foi desenvolvido pelo TCE-PB e compila todas as informações sobre as obras em andamento no Estado, dando maior transparência e facilitando o controle exercido pelo Tribunal e também pela sociedade. Desde a Resolução Normativa RN TC No 04/17, editada em maio do ano passado, os municípios devem seguir procedimentos obrigatórios para registro e informações das obras no GeoPB.

As edições do Diário Oficial Eletrônico da Corte de Contas, onde encontram-se publicados os alertas, podem ser consultadas no portal do TCE-PB em http://tce.pb.gov.br ou através do aplicativo Nosso TCE PB (disponível para Android e IOS).

O jogador do Fluminense sofreu uma lesão no joelho direito e deve ficar sem jogar por 20 dias

Ojogador Pedro, que atua no Fluminense, foi cortado para o amistoso da seleção brasileira que acontecerá em setembro contra a seleção americana, nos EUA.

A seleção brasileira, sob o comando de Tite, vai fazer um amistoso contra os EUA, no dia 7, e El Salvador, no dia 11 de setembro.

Após a partida que aconteceu neste sábado contra o Cruzeiro, o atacante sentiu fortes dores no joelho. Pedro passou por exames médicos e a equipe decidiu poupar o jogador do amistoso da seleção.

Segundo informações médicas, ele sofreu um estiramento nos ligamentos do joelho. A lesão não foi considerada grave, mas o jogador não terá tempo suficiente para se recuperar para o amistoso, além de ficar ao menos por 20 dias sem jogar.

Até o momento, os médicos não apontaram a necessidade de cirurgia. Com informações da Folhapress.

Grupo incluiu Marie Collins, ex-colaboradora do Vaticano

papa Francisco se encontrou com oito vítimas de pedofilia na sede da Nunciatura Apostólica de Dublin, na Irlanda, neste sábado (25), durante o Encontro Mundial das Famílias.

Segundo o porta-voz do Vaticano, Greg Burke, a reunião durou uma hora e meia. O grupo incluiu Marie Collins, ex-integrante da comissão criada pelo Pontífice para combater abusos sexuais do clero e que chamara de "decepcionantes" as primeiras declarações de Jorge Bergoglio sobre o tema na Irlanda.

Collins deixou a comissão do Vaticano para a proteção dos menores em 2017, denunciando falta de "cooperação" de outros departamentos da Cúria. Além dela, também participaram do encontro com o Papa os reverendos Patrick McCafferty e Joe McDonald, além de Damian O'Farrell, Paul Jude Redmond, Clodagh Malone e Bernadette Fahy.

Um sobrevivente, vítima do padre Tony Walsh, condenado por pedofilia em 2010, preferiu se manter no anonimato, segundo Burke. A Irlanda é um dos países que mais sofreom disseminados escândalos de abusos por parte do clero, assim como Austrália, Chile e Estados Unidos.

Não posso não reconhecer o grave escândalo causado na Irlanda pelos abusos sobre menores por parte de membros da Igreja encarregados de protegê-los e educá-los. O fracasso das autoridades eclesiásticas em enfrentar adequadamente esses crimes repugnantes suscitou uma indignação justa e permanece sendo causa de sofrimento e vergonha para a comunidade católica", disse Francisco durante um discurso a autoridades no Castelo de Dublin.

"É meu desejo que a gravidade dos escândalos de abusos sirva para sublinhar a importância da proteção dos menores e adultos vulneráveis por parte de toda a sociedade", acrescentou. Para Collins, o posicionamento do Pontífice neste sábado não apresentou "nada de novo" e foi "decepcionante". (ANSA)

O cotidiano dos venezuelanos que vivem em Roraima é feito de pequenas e grandes indignidades

Sempre quando chega a hora das refeições dos pacientes, 11h30 e 17h30, o Hospital Geral de Roraima fica cheio de venezuelanos. Muitos pegam pulseirinhas de identificação que foram jogadas no lixo e se fingem de acompanhantes de pacientes, para poder comer.

Outros entram no pronto-socorro e dizem estar com muita dor de cabeça, para serem internados e ganharem um almoço.

"A doença da maioria dos venezuelanos que chegam aqui é a fome", diz Marcilene da Silva Moura, diretora do hospital.

O cotidiano dos venezuelanos que vivem em Roraima é feito de pequenas e grandes indignidades.

Yosmal Sanchez, 38 anos, está preso à máquina de hemodiálise do hospital porque não tinha dinheiro -nem conseguia encontrar em Caracas- um simples remédio para pressão alta. O remédio que ele precisava custa R$ 7 ao mês no Brasil, isso quando não é distribuído de graça. Mas Yosmal deixou de tratar sua hipertensão quando perdeu o emprego na Venezuela. Ele trabalhava nas obras do metrô de Caracas, da Odebrecht, que foram paralisadas. Acabou com insuficiência renal.

Segundo a prefeitura de Boa Vista, 65% dos venezuelanos na cidade estão desempregados e 10% deles vivem em espaços públicos.

Roselis Triana, 35, é uma delas. Faz dois meses que dorme na calçada em frente à rodoviária com sua filha Kristal, 5, o marido Carlos, 36, e o primo Darwin, 30.

Usa o banheiro da rodoviária e paga R$ 5 no cibercafé para falar com os dois filhos que deixou em Caracas.

"Nós, venezuelanos, éramos ricos e não sabíamos. Nunca imaginei que ia acabar dormindo na rua", diz Roselis. O marido era motorista de lotação e o irmão, sapateiro. Perderam o emprego. Ela já pediu para ser transferida para um abrigo em Boa Vista, mas a resposta é sempre a mesma: não há vagas. Seu sonho é ser enviada para São Paulo.

Alexander Perez, 50, vendeu os pneus e a bateria de seu Fiat Palio 98 pelo equivalente a R$ 120 para pagar a viagem de sua cidade, El Tigre, até Pacaraima. Era dono de uma oficina mecânica na Venezuela. "Lá ninguém vai na oficina, quando o carro quebra, eles encostam."

Ele agora bate de porta em porta em Boa Vista e se oferece para capinar, limpar ou consertar qualquer coisa. Ganha, com sorte, R$ 50 por dia -menos do que ganharia um brasileiro. Mas não reclama.

"Capinando um dia eu ganho mais do que a minha esposa em um mês, dando aulas na universidade."

Desde o fim de 2014, 2,2 milhões de venezuelanos deixaram o país, fugindo da crise política e humanitária. O Brasil recebeu 127 mil, mas mais da metade já deixou o país.

Frequentemente, eles são alvo de preconceito em Roraima. Em Boa Vista, por exemplo, a polícia está fazendo batidas para combater o aumento de roubos de bicicletas.

Os venezuelanos que estejam pedalando sem a nota fiscal têm sua bicicleta apreendida. "Mas quem é que sai na rua carregando nota fiscal da bicicleta?", pergunta a prostituta venezuelana Mary, que teve sua bicicleta confiscada.

O venezuelano Raymundo Campos, de 22 anos, morreu na semana passada com uma facada na costela por causa de uma caixa de som portátil, na frente do quarto que dividia com a família. Um brasileiro tentou roubar o objeto e o esfaqueou. A família telefonou para o Samu, mas o atendente foi ríspido: "Não somos serviço de táxi para venezuelano". Quando a ambulância chegou, uma hora depois, Ray estava morto.

Sua mãe, Belkis Campos, 47, desesperou-se e foi com um grupo de venezuelanos até uma casa onde achava que estava escondido o assaltante.

O dono do lugar chamou a polícia e disse que havia prostitutas venezuelanas tentando entrar lá. Belkis foi presa, acusada de tentativa de roubo de um celular e levada, algemada, para a delegacia. Passou a noite na cela. Teria perdido o velório do filho, não fosse a ajuda de uma ONG.

"Não somos todos maus, não somos todas prostitutas", diz Belkis, que cata latinhas em Boa Vista. Seu filho Ray vendia panos de prato.

Belkis saiu de Caracas seis meses atrás, porque está com câncer no seio e não conseguia tratamento.

"Esse sangue que caiu no solo não será desperdiçado, vai lavar cada um dos venezuelanos que continuam chegando aqui", dizia o padre mexicano Elias Arroyo Roman, no velório onde alguns poucos venezuelanos se aglomeravam em torno do caixão.

O GP da Bélgica deste domingo (26) foi marcado por acidente, ultrapassagens e uma corrida perfeita de Sebastian Vettel

O GP da Bélgica deste domingo (26) foi marcado por acidente, ultrapassagens e uma corrida perfeita de Sebastian Vettel. O alemão ultrapassou Lewis Hamilton, que havia largado na pole, logo na primeira volta e lá se manteve até o final com grande vantagem à frente do britânico da Mercedes.

Na briga pela liderança, Sebastian Vettel ficou tranquilo. O alemão se deu melhor após a troca de pneus logo no início da corrida e não foi muito ameaçado pelo rival. Vettel chegou a abrir mais de dez segundos à frente de Hamilton nas últimas voltas da prova.

 

Se Hamilton não teve sorte e acabou fora da primeira colocação, o companheiro de Mercedes Valtteri Bottas tem muito a comemorar. O piloto largou nas últimas posições após punição e fez uma bela corrida de recuperação, terminando em quarto lugar.

Agora a Fórmula 1 irá para a Itália. No dia 2 de setembro acontece o GP de Monza.Fernando Alonso e Leclerc nem sentiram o gostinho de correr o GP da Bélgica. Os dois, junto com Hulkenberg, precisaram deixar a prova logo na primeira volta após o piloto da Renault causar um acidente incrível. Hulkenberg perdeu a freada na primeira curva e tocou o carro de Alonso por trás. O espanhol voou na pista passando por cima do carro de Leclerc.

Sebastian Vettel não demorou para conseguir o primeiro lugar de Hamilton no GP da Bélgica. Antes mesmo da entrada do carro de segurança na pista por causa do acidente com Alonso, Leclerc e Hulkenberg na primeira volta, o piloto da Ferrari ultrapassou o rival da Mercedes assumindo a ponta. Na relargada, Vettel conseguiu manter a frente.

Punido, Valtteri Bottas largou em 19º na Bélgica, mas teve uma corrida de recuperação incrível. O piloto da Mercedes foi ultrapassando todos em sua frente chegando ao quarto lugar da prova.

Sebastian Vettel não foi muito incomodado por Hamilton no GP da Bélgica. O alemão chegou a abrir quase dez segundos de vantagem sobre o britânico após a metade da prova. A ultrapassagem sobre Vettel se deu logo na primeira volta antes da entrada do carro de segurança na pista.

Daniel Riccardo bem que tentou, mas não conseguiu completar a prova na Bélgica. O piloto fez uma corrida discreta até quando pode e com um problema na asa traseira deixou o GP da Bélgica na volta 30. Com informações da Folhapress.

Resultado final do GP da Bélgica de Fórmula 1

1º - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)

2º - Lewis Hamilton (ING/ Mercedes)

3º - Max Verstappen (HOL/Red Bull)

4º - Valtteri Bottas (FIN/Mercedes)

5º - Sergio Perez (MEX/Force India)

6º - Esteban Ocon (FRA/Force India)

7º - Romain Grosjean (FRA/Haas)

8º - Kevin Magnussen (DIN/Haas)

9º - Pierre Gasly (FRA/Toro Rosso)

10º - Marcus Ericsson (SUE/Sauber)

11º - Carlos Sainz (ESP/Renault)

12º - Sergey Sirotkin (RUS/Williams)

13º - Lance Stroll (CAN/Williams)

14º - Brendon Hartley (NZL/Toro Rosso)

15º - Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren)

Não completaram a prova

Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull)

Nico Hulkenberg (ALE/Renault)

Fernando Alonso (ESP/McLaren)

Charles Leclerc (MON/Sauber)

Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari)

“Decisão obrigatória e de efeito imediato.” Foi o que disse ao UOL nesta sexta-feira (17) um dos integrantes do corpo de especialistas e dirigentes da ONU (Organização das Nações Unidas), o brasileiro Paulo Sérgio Pinheiro, sobre a decisão liminar do Comitê de
Direitos Humanos da ONU que autoriza Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a ser candidato à Presidência e a fazer campanha mesmo dentro da prisão.
A decisão liminar do comitê foi divulgada nesta sexta-feira e diz que os direitos políticos de Lula não podem ser violados, com base no artigo 25 do Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos, do qual o Brasil é signatário desde os anos 1980, no governo José
Sarney (MDB).
O comitê “requer que o Estado brasileiro tome todas as medidas necessárias para garantir que o autor [da ação, Lula] desfrute e exerça seus direitos políticos enquanto na prisão, como candidato nas eleições presidenciais de 2018, incluindo acesso apropriado à
mídia e a integrantes de seu partido político”, até que que todos os recursos para rever sua condenação sejam apreciados.
O Comitê de Direitos Humanos é o órgão da ONU responsável especificamente pela observação e fiscalização do Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos.
Paulo Sérgio Pinheiro, que é presidente da comissão de inquérito da ONU que investiga a guerra da Síria e foi secretário de Estado dos Direitos Humanos no governo do presidente Fernando Henrique Cardoso (secretaria com status de ministério), pontua que o Brasil
também assinou e ratificou um protocolo adicional ao Pacto, em 2009, que diz que o país aceita se submeter às decisões do Comitê de Direitos Humanos.
“Então, o que se pode dizer é que [esse comunicado] é obrigatório”, resume. “É importante caracterizar a qualidade do documento.”
“Não tem isto: ‘Ah, isto é bobagem, aqueles caras da ONU não entendem o Brasil’. A decisão é o resultado de um longo processo de informações às partes e ao governo brasileiro. Esse desfecho era esperado, eles podiam ter negado, mas aprovaram, o que é um grande feito para a defesa do ex-presidente Lula. E isso é puro acidente [o momento da decisão, um dia após o início da campanha oficial e à espera de uma decisão sobre o registro], porque não tem ninguém daqui comandando lá.”
O comitê ainda vai se posicionar, em prazo não conhecido, sobre o caso do processo judicial de Lula como um todo.
O percurso da decisão liminar no Brasil começa pelo Ministério das Relações Exteriores, que deverá dar parte da decisão ao presidente da República e daí ser remetida provavelmente para o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) ou o STF (Supremo Tribunal Federal), explica
Pinheiro.
A candidatura de Lula foi homologada pelo PT e pode ser rejeitada pelo TSE com base na Lei da Ficha Limpa, que proíbe candidatos condenados em segunda instância de se candidatarem, como é o caso de Lula, preso após condenação a 12 anos de prisão por
corrupção passiva e lavagem de dinheiro.
UOL

O vice-prefeito Lauro Adolfo Maia Serafim reuniu a militância e amigos dos Democratas para recepcionar o deputado federal Efraim Filho em um concorrido almoço, realizado na Fazenda São Domingos, em Catolé do Rocha (PB), na tarde deste sábado (25 de agosto).
O parlamentar que esteve na companhia do pai, Efraim Moraes (atual chefe de gabinete do governo do estado), visitou Catolé do Rocha (PB), oportunidade em que aproveitou para além de rever os amigos, participar de uma plenária, a convite do Diretório Municipal dos Democratas.
O encontro deste sábado na Fazenda São Domingos, residência do casal Chico de Lauro e Linaura Maia, foi prestigiado pelo deputado Galego Souza, vereadores Garber Benjamin, Pedro Pereira, Cleverlando Barreto, ex-vereador Erivam Barreto, Chico Pereira (presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e vice-presidente da FETAG-PB), além de inúmeros filiados, militantes e amigos, que ao lado de Laurinho e Geska Oliveira, compartilharam da plenária ‘Democrática’, momento oportuno para consolidar o apoio a reeleição de Efraim Filho a Câmara Federal.
Antes do almoço a palavra foi facultada as autoridades, momento em que os vereadores Garber, Pedro e Cleverlando fizeram questão de agradecer todo o esforço e atenção do deputado Efraim Filho com Catolé do Rocha, através de inúmeras emendas, convênios e preitos, seja na educação, saúde, infraestrutura, agricultura, esporte e cultura, entre outros.
 
“Chegou à hora do povo de Catolé do Rocha reconhecer o trabalho e atenção dada pelo deputado Efraim Filho a este município nesses últimos anos, a exemplo de recursos para a educação, como os campus da UEPB e IFPB, aquisição de ônibus escolar, emendas para a construção de um ginásio poliesportivo, e outras obras itinerantes” destacou Garber Benjamin.
O deputado Galego Souza mesmo estando em coligação oponente a de Efraim Filho, fez questão de destacar o trabalho do deputado, em inúmeras emendas e convênios federais para o município de Catolé do Rocha (PB).
O vice-prefeito Laurinho usou da palavra para agradecer a toda a atenção, trabalho e parceria de longas datas com o deputado Efraim Filho. “Mais uma vez temos a oportunidade de receber em nossa casa a visita não somente de um deputado federal, mas antes de tudo, de um amigo, de um companheiro de luta, e principalmente de um representante do povo, que tem dado uma atenção toda especial aos nossos pedidos por Catolé do Rocha, e os números comprovam a gama de serviços prestados por Efraim Filho ao nosso povo, como bem destacou os vereadores Garber, Pedro e Cleverlando, com recursos resultantes de emendas e convênios com carimbo federal e estadual, nas pastas da educação, saúde, infra, agricultura, esporte, cultura, e recentemente uma emenda significativa da ordem de 4 milhões para obras itinerantes em melhorias e ampliação do abastecimento de água para diversas comunidades de Catolé do Rocha” pontuou Lauro Adolfo.
 
Por Fim, Laurinho reiterou o seu apoio à reeleição de Efraim Filho, e conclamou aos correligionários e amigos seguir firme na missão de reconduzir o parlamentar ao seu quarto mandato na Câmara Federal.
“Peço a cada um de vocês, amigos e companheiros de jornada, o apoio e o empenho para ajudar a reeleger este grande deputado, que certamente seguirá nos ajudando a trabalhar mais por nossa Catolé, concluiu Laurinho.
Fazendo uso da palavra, Efraim Filho saudou e agradeceu aos inúmeros correligionários e amigos que prestigiaram o evento, em especial ao casal Chico de Lauro e Linaura Maia, pela sempre cordialidade e hospitalidade. Fez questão de agradecer ao casal Laurinho e Geska, pela consideração e reciprocidade de uma amizade de longas datas.
“Tenho em Laurinho não só um companheiro de lutas e batalhas políticas, mas sim um amigo fraterno, um irmão, uma pessoa a quem prezo por tudo que compartilhamos juntos, seja nos bons e maus momentos da vida, pois entre vitórias e derrotas, alegrias e tristezas, é que conhecemos os verdadeiros amigos”, destacou Efraim.
Quando se referiu à política, o parlamentar destacou ‘’em especial’ a importância da parceria de seu pai, o ex-senador Efraim Moraes, e fez uma referência aos vaqueiros, apologistas e amantes da vaquejada, pois foi de sua autoria a emenda que instituiu a vaquejada como esporte nacional.
Falando sobre o seu trabalho parlamentar por Catolé do Rocha, o deputado Efraim disse que era de suma importância se reportar ao povo, falando do trabalho que já foi feito, e não de um trabalho que prometeria fazer. “Tenho orgulho de voltar a Catolé do Rocha, pois aqui sempre que posso marco minha presença, já costumeira e assídua, principalmente em momentos especiais, a exemplo do carnaval, aniversário da cidade, ou em outras ocasiões, mas falando no trabalho que fiz, através de recursos advindos de emendas e convênios, seja da esfera estadual ou federal, mas que foram de grandes valias para alavancar o desenvolvimento deste município”, disse Efraim.
Em tempo, o deputado destacou seus principais preitos já empenhados para Catolé do Rocha, mas reiterou ainda o compromisso de seguir trabalhando e lutando por mais recursos para este município.
“Conseguimos recursos para aquisição de ônibus escolar, para conclusão das obras do Campi do IFPB, que já estão com 98% das obras concluídas e deverá ser inaugurada muito em breve. Conseguimos emenda para um ginásio de esporte, aquisição de ambulância, recursos para agricultura, abastecimento de água, e outros inúmeros preitos que já estão com seus recursos devidamente empenhados, aguardando conclusão dos trâmites burocráticos para serem executados pela gestão municipal”, destacou o deputado.
Por fim Efraim Filho agradeceu o empenho e a consideração de todos aqueles que compartilham e acredita no seu trabalho, e se comprometeu a seguir a missão de trabalhar cada vez mais pela Paraíba, e em especial por Catolé do Rocha, uma terra que apreendeu a amar e querer bem.
“Em Catolé me sinto em casa, pois nesta terra fiz verdadeiros amigos, e aqui os caminhos que tracei, me levam sempre a grandes conquistas, e me fazem sempre voltar. Afinal, quem tem bons amigos nunca se sente desamparado, pois, sabe que quando mais precisar de uma palavra sábia e um coração acolhedor, terá um amigo com quem pode contar”, completou Efraim Filho.
CATOLÉ NEWS | Por Humberto Vital

A opinião é do cientista político David Fleischer, professor emérito da Universidade de Brasília

De 2002 para cá, houve mudanças no perfil do eleitorado brasileiro. Em dados gerais, após 16 anos, os eleitores têm maior escolaridade, estão mais velhos e moram em cidades grandes, com mais de 100 mil habitantes. Essas mudanças no perfil do eleitorado podem afetar o resultado das eleições.

Para o cientista político David Fleischer, professor emérito da Universidade de Brasília, o nível de escolaridade maior, tanto universitário quanto no ensino médio, pode influenciar o número de votantes.

"A maior porcentagem do eleitorado diz que não vai votar, por considerar todo mundo corrupto. Então pode ser que esse nível de escolaridade tem alguma coisa a ver com essa onda de opinião”, disse. “Supostamente, os que têm mais escolaridade vão ter mais cuidado em examinar os candidatos e decidir qual candidato que vai votar", acrescentou o professor.

A idade dos eleitores também mudou, e há mais pessoas acima de 60 anos - são 18,5 % - contra 15,6% dos eleitores que têm entre 16 e 24 anos. Isso pode mudar o perfil ideológico dos eleitores, na opinião de David Fleischer.

"Nossa demografia mostra que a expectativa de vida agora está em torno de 75 anos, em 2002 deve ter sido talvez 67 ou 68 anos, então essa faixa acima de 60 anos, as pesquisas de opinião mostram que é mais conservadora."

O aumento do eleitorado feminino, que passou de 51% para 52,5%, é outro fator que pode influenciar as eleições, segundo o cientista político.

Ficha limpa

David Fleischer também acredita que, além das mudanças no perfil do eleitorado, as recentes investigações sobre corrupção também podem alterar os resultados das eleições neste ano.

“Neste ano nós temos todo o impacto da Lava Jato e todas as outras investigações, e a imprensa tem divulgado bastante quem é acusado no Supremo para a reeleição, tanto deputados como senadores. Então, talvez o eleitor vai ser um pouco mais atento em quais são os candidatos à reeleição que são ficha limpa e ficha suja", destacou o cientista político.

Calendário

As eleições deste ano serão no primeiro domingo de outubro, dia 7. Os eleitores vão votar para presidente da República, senadores, deputados federais, estaduais e distritais e governadores. Se houver segundo turno, será no último domingo de outubro, no dia 28. Com informações da Agência Câmara Notícias.

A cidade de 320 mil habitantes convive com 30 mil venezuelanos, sendo que 2.000 dormem nas calçadas, ao relento, e os outros moram em abrigos ou espremidos em quartos insalubres

Imagine se a cidade de São Paulo recebesse 600 mil refugiados em apenas dois anos. É mais ou menos isso que está acontecendo com Boa Vista, capital de Roraima, e com o resto do estado -houve um aumento de 5% a 10% na população.

Boa Vista era repetidamente considerada uma das melhores cidades do Brasil para se viver: uma capital planejada, de ruas largas, que não tinha população de rua visível.

"Como ignoraram nossos pedidos de recursos, vamos ter que restringir o atendimento dos venezuelanos aqui. Se não podemos evitar que entrem, vamos diminuir o acesso a serviços de saúde de alguma maneira", diz a governadora, Suely Campos (PP).

A governadora já baixou um decreto que restringe o acesso dos venezuelanos ao sistema de saúde, exigindo apresentação de passaporte, e pede ao governo federal o fechamento da fronteira. As duas medidas foram derrubadas.

Os venezuelanos são usados como bode expiatório para o aumento da violência no estado. Quase todos os candidatos ao governo estadual culpam os migrantes pela escalada na violência, citando que a estatística falsa de que 8 em cada 10 boletins de ocorrência registrados em Roraima envolvem venezuelanos –o número verdadeira é de 4 em cada 10, segundo a Polícia Militar.

Em Pacaraima, onde viviam apenas 5.000 pessoas na região central e agora existem de 500 a 700 venezuelanos morando nas ruas, os dados são mais preocupantes. Segundo a delegacia da cidade, 65% dos boletins de ocorrência registrados no município em 2018 envolviam venezuelanos.

"Não recebemos nem uma viatura a mais do governo federal para lidar com esse aumento de ocorrências", diz Edison Prola, comandante geral da PM em Roraima.

Outra fonte de reclamação da população local é a prostituição. "Nunca houve prostituição de rua aqui em Boa Vista, só em bares e boates. Agora, temos 600 prostitutas concentradas em alguns quarteirões, 90% venezuelanas", diz Prola.

Agora, a cidade de 320 mil habitantes convive com 30 mil venezuelanos, sendo que 2.000 dormem nas calçadas, ao relento, e os outros moram em abrigos ou espremidos em quartos alugados insalubres.

O estado se esforça para absorver cerca de 50 mil venezuelanos que continuam em Roraima, dos 127 mil que emigraram para lá desde o fim de 2015, fugindo da crise política e humanitária na Venezuela.

"As pessoas reclamam muito, porque elas perderam seus espaços", diz Teresa Surita (MDB), prefeita de Boa Vista.

"É um momento novo para a gente. Em qualquer supermercado ou serviço público, tem venezuelanos abordando as pessoas, pedindo dinheiro."

O maior impacto foi na saúde. No Hospital Geral de Roraima, o número de atendimentos a venezuelanos subiu 2.643% "" foram 628 em 2015 e 10.040 em 2018 até julho.

"Os insumos e medicamentos que pedimos para o ano já acabaram –falta dipirona, soro, seringa", diz Marcilene da Silva Moura, diretora do local. "Quando um venezuelano morre e não tem nenhum parente para identificar, o consulado não ajuda e os corpos ficam no IML um tempão."

No hospital materno-infantil de Boa Vista, houve um aumento de 102% no número de partos de venezuelanas: subiram de 566 (de um total de 9.358) em 2017 para 571 (de um total de 4.811) só nos primeiros seis meses de 2018.

O sarampo, doença que havia sido eliminada, voltou. Até 10 de agosto, Roraima já tinha 296 casos confirmados, sendo 201 de venezuelanos. Quatro pessoas morreram em decorrência da doença, que pode ser evitada com vacina. Mas o sarampo só voltou porque a cobertura vacinal no estado estava baixa.

O número de alunos venezuelanos matriculados na rede estadual passou de 12 em 2015 para 1.484. A prefeitura recebeu uma verba do governo federal para fazer salas de aula extras em contêineres.

O governo do estado cobra da União R$ 184 milhões, que corresponderiam aos gastos extras decorrentes da entrada dos venezuelanos.

Roraima vive uma situação fiscal difícil. Cerca de 80% da receita do estado vem de repasses federais. O motor da economia é o funcionalismo público -a indústria é incipiente e o setor agropecuário só agora retoma força.

A crise orçamentária é tão séria que o salário dos servidores públicos cai cada mês em uma data diferente, conforme disponibilidade de recursos. Desde o fim de 2017 há seguidos atrasos nesses pagamentos.

Os R$ 190 milhões previstos na medida provisória anunciada pelo governo federal em fevereiro foram destinados à força tarefa que cuida da acolhida humanitária, e a maior parte é usada na construção e gestão de abrigos.

As prostitutas eram conhecidas como as "ochenta", porque cobravam R$ 80, preço inferior ao das colegas brasileiras. "Mas agora, com a chegada de mais gente, tem muita concorrência, e estamos cobrando R$ 50", diz uma delas.

A insatisfação popular com a entrada dos venezuelanos tem sido um prato cheio para os políticos locais, que apostam no discurso xenófobo e no tema da insegurança.

"A insatisfação da população demonstra que o tema foi apropriado por segmentos políticos, pois a ausência de cidadania e representatividade dessas pessoas facilita a construção de uma narrativa de que a migração é responsável por todos os problemas do estado", diz João Carlos Jarochinski, coordenador do curso de relações internacionais da Universidade Federal de Roraima, lembrando que o estado tinha um problema com facções criminosas e no sistema prisional muito antes da chegada dos venezuelanos.

"Vejo a imigração de venezuelanos como crise humanitária, a maior que o Brasil já enfrentou em todos os tempos. Mas não concordo com a forma pela qual a situação está sendo tratada", diz Shirley Rodrigues, que é colunista há 28 anos no jornal Folha de Boa Vista. "Nosso estado é formado por pessoas que vieram dos mais diferentes lugares, somos todos imigrantes. Discriminar as pessoas que chegam aqui em busca de ajuda só incentiva a violência."

Roraima é o estado menos populoso do Brasil, com 520 mil habitantes, e também um dos mais remotos -só é possível sair de lá de avião (uma passagem para São Paulo não custa menos que R$ 800) ou de ônibus, passando por Manaus (quatro dias até São Paulo).

O processo de interiorização, pelo qual o governo federal leva venezuelanos de avião para outros estados com melhor infraestrutura, só levou 820 migrantes em seis meses.

O governo alega que não há vagas nos abrigos em outros estados e promete que levará outros 1.000 até o início de setembro.

Atualmente, grande parte dos migrantes de Roraima vai parar nas ruas, porque os dez abrigos existentes só têm 4.700 vagas e estão lotados. Com informações da Folhapress.

Página 1 de 6

Nossos Contatos

Entre em contato conosco

WhatsApp - (000)-00000-0000

Celular - (000)-00000-0000

Fixo - (000)-0000-0000

Email - meuemailvaiaqui@email.com

ANUNCIE EM NOSSO SITE E APAREÇA DE VERDADE

TEMOS UM ESPAÇO ESPECIAL PARA SEU ANUNCIO

 

Imagens das Postagens

João Azevêdo anuncia nomes do secretariado do novo governo da Paraíba; confira a lista

TCE emitiu alertas a gestores do Médio Piranhas

Após lesão, Pedro é cortado do amistoso do Brasil contra os EUA

Papa se reúne com 8 vítimas de pedofilia na Irlanda

Roraima: polícia quer que venezuelanos tenham nota fiscal de bicicletas

Vettel vence em corrida perfeita marcada por acidente de Alonso

Comitê da ONU pede ao Brasil que deixe Lula concorrer e fazer campanha da prisão

Vice-prefeito Laurinho reúne militância e amigos durante almoço com Efraim Filho na Fazenda São Domingos

Mudanças no perfil do eleitorado podem afetar resultado das eleições

PORTAL DE NOTICIAS Seja bem vindo a EriHost Streaming e Hospedagem de sites © 2018 Todos direitos reservados ERIHOST Hospedagem de Sites & Soluções Web Rádios